Segunda Batalha de Panipat - História

Segunda Batalha de Panipat - História



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em 1556, Jala-ud-Din retorna do exílio após a morte de seu pai, Humayun, o imperador Mughal. Jala-ud-Din rege como Akbar. Ele derrotou as forças hindus na Batalha de Panipat em 5 de novembro. Ele, portanto, recupera o Império Hindustani.

Segunda Batalha de Panipat

o Segunda Batalha de Panipat foi travada em 5 de novembro de 1556, entre o imperador hindu do norte da Índia, Hemu, e as forças do imperador mogol Akbar. Hemu conquistou os estados de Delhi e Agra algumas semanas antes ao derrotar os Mughals liderados por Tardi Beg Khan na Batalha de Delhi e se autoproclamou Raja Vikramaditya em uma coroação em Purana Quila em Delhi. Akbar e seu guardião Bairam Khan que, após saber da perda de Agra e Delhi, marcharam para Panipat para recuperar os territórios perdidos. Os dois exércitos entraram em confronto em Panipat, não muito longe do local da Primeira Batalha de Panipat em 1526.

Hemu e suas forças detinham a superioridade numérica. No entanto, Hemu foi ferido por uma flecha no meio da batalha e caiu inconsciente. Vendo seu líder caindo, seu exército entrou em pânico e se dispersou. Inconsciente e quase morto, Hemu foi capturado e posteriormente decapitado por Bairam Khan. A batalha terminou com uma vitória decisiva de Mughal.


Segunda Batalha de Panipat

A ascensão de um humilde merceeiro de Rewari ao vizirado do império Sur não foi por sorte, mas devido à sua lealdade, trabalho árduo e habilidades.

Hemu era o confidente de confiança, primeiro-ministro e comandante-chefe do rei afegão Adil Shah Suri, apelidado de Adali. Ele era o poder por trás do trono de Adil Shah.

Devido à guerra civil dos governadores do Sur, Adil Shah perdeu a maior parte de seus domínios. Ele fez de Chunar sua capital. Delhi estava sob a posse de Sikandar Suri, outro pretendente de Sur.

Hemu foi tão corajoso que lutou e venceu vinte e duas batalhas contra os rivais de seu mestre Adil Shah.

Enquanto Hemu estava envolvido em lidar com os rebeldes Sur Ibrahim e Muhammad Shah, Humayun derrotou Sikandar Suri e recuperou Delhi. Sikandar fugiu para Punjab.


Adali estava reunindo uma grande força para travar a guerra contra Humayun. Nesse momento, ele recebeu a notícia da morte de Humayun (janeiro de 1556).

Hemu logo foi despachado para Agra com uma grande tropa e elefantes de guerra. Sem oferecer qualquer resistência, Sikandar Khan Uzbeg, o governador, abandonou o forte e fugiu para Delhi, o que resultou na ocupação de Agra por Hemu. Shadi Khan, outro chefe de Adali, enfrentou os Mughals em Sambhal sob o comando de Khan Zaman Ali Quli Shaibani.

Depois de ocupar Agra, Hemu marchou em direção a Delhi. Nessa época, o inimigo de Hemu, o filho de treze anos de Humayun, Akbar, estava em Punjab.

O príncipe Akbar estava empenhado em subjugar Sikandar Suri com seu guardião Bairam Khan em Punjab quando recebeu a notícia da morte de seu pai. Bairam Khan e outros oficiais o elevaram ao trono.

Quando a notícia da morte de Humayun chegou a Cabul, o primo rebelde de Akbar Mirza Sulaiman, o governador de Badakhshan, avançou sobre Cabul e a sitiou.

A maior parte do exército mogol estava naquela época em Cabul devido à rebelião de Mirza Sulaiman. Delhi foi então mantida pelo governador Mughal Tardi Beg Khan. Tardi Beg enviou mensagens expressas aos chefes mogóis do bairro para ajudá-lo. O destacamento sob o comando de Ali Quli Khan Shaibani, que estava engajado na luta contra Shadi Khan em Sambhal, também estava a caminho de Delhi para se juntar a Tardi Beg.

Em 6 de outubro de 1556, Hemu chegou a Delhi e acampou perto de Tughlaqabad.

Muitos oficiais do exército de Tardi Beg decidiram esperar pelo reforço mogol de Cabul ou pelo menos pelo destacamento de Ali Quli. Mas finalmente eles decidiram dar-lhe a batalha e em 7 de outubro os dois exércitos se reuniram.

A vanguarda Mughal e sua ala esquerda quebraram e derrotaram a vanguarda e a ala direita de Hemu e os perseguiram. Rai Husain Jalwani, o comandante da ala direita de Hemu, foi morto, junto com 3.000 homens. Os vitoriosos mogóis agora se voltaram para a pilhagem.

Nesta conjuntura, Hemu atacou o centro do exército Mughal que era comandado por Tardi Beg e o destruiu. Incapaz de resistir ao ataque, Tardi Beg abandonou a batalha e fugiu para Sirhind. Hemu, suspeitando que isso fosse traição, não perseguiu o inimigo derrotado. Quando as alas mogóis voltaram ao campo de batalha após a pilhagem, eles viram que seu centro havia se desintegrado e recuaram.

Victorious Hemu obteve a posse de 160 elefantes, 1000 cavalos árabes junto com imensas propriedades e objetos de valor.

Com a captura de Delhi, Hemu se tornou o governante de fato dos domínios de Adil Shah.

A notícia deste desastre chegou ao acampamento de Akbar em 13 de outubro. Deixando uma força sob o comando de Khizr Khwaja Khan, marido de Gulbadan Begum, em Punjab, para continuar a guerra com Sikandar Suri, ele marchou pessoalmente com Bairam Khan em direção a Delhi. Em Sirhind, Ali Quli Khan e outros chefes derrotados juntaram-se a Akbar.


Quando chegaram a Sarai Karunda, um lugar perto de Karnal, Bairam Khan enviou uma guarda avançada sob o comando de Ali Quli Khan em direção a Panipat. Este corpo foi apoiado por outro corpo de seguidores de Bairam Khan composto de Shah Quli Mahrum e outros. Bairam Khan e o príncipe com o resto do exército os seguiram.

Akbar foi mantido a uma distância de cinco kos de Panipat, com uma guarda seleta de 500 homens.

Após a notícia da marcha de Akbar, Hemu enviou sua artilharia à frente dele sob Mubarak Khan e Bahadur Khan em direção a Panipat, que foi surpreendido e capturado por Ali Quli Khan e outros da guarda avançada Mughal.

Hemu ainda tinha um exército numericamente superior "como os gafanhotos e formigas do deserto" composto de afegãos e rajputs. Ele confiava especialmente em seus elefantes bem armados e treinados. Alguns dos oficiais de Hemu eram seus parentes: Taharpal, Rajya ou Ramaiyya e Bhagwan Das. Para aumentar o zelo de seus oficiais, ele distribuiu entre eles tesouros e concessões de terras. Ele também lhes deu esperanças de aumento de salários e promoção na hierarquia.

Abul Fazl fez um relato sobre os elefantes 'semelhantes a montanhas e com boca de dragão' de Hemu: Entre eles estavam 500 elefantes palmary. 'Cada um daqueles elefantes famosos foi capaz de desordenar uma grande força. Eles foram especialmente calculados para confundir o início da cavalaria, já que os cavalos nunca tinham visto formas tão terríveis. Eles arruinaram prédios altos ao sacudi-los, e desenraizaram árvores fortes de forma esportiva. Na hora da batalha e da contenda, eles ergueram o homem e o cavalo e os lançaram para o alto '.

Esses elefantes carregavam mosqueteiros e besteiras, vestidos com cotas de malha e armaduras nas costas. Os elefantes tinham suas trombas armadas com lanças e facas. Eles foram colocados no comando de motoristas experientes: Ghalib Jang foi designado para Ḥasan Khan Faujdar Gaj Bhanwar foi designado para Maikal Khan Jor Banyan foi designado para Ikhtiyar Khan Fauj Madar foi designado para Sangram Khan e o elefante Kali Beg, que em muitas batalhas havia sido montado pelo próprio Hemu, foi nesse dia confiado a Capan.

A guarda avançada dos Mughals parou no campo de Panipat e esperou o ataque de Hemu. A ala direita era comandada por Sikandar Khan Uzbeg, a esquerda por Abdullah Khan Uzbeg e o centro estava a cargo de Khan Zaman Ali Quli Khan Shaibani.

A ala direita de Hemu era comandada por Shadi Khan, deixada pelo filho de sua irmã Ramaiyya, enquanto ele próprio ocupava o centro, sentado em seu elefante chamado 'Hawai' (o vento).

Ambos os exércitos estavam em linha em ordem de batalha nas planícies de Panipat. A força do exército de Hemu era de cerca de 30000 cavaleiros e cerca de 1500 elefantes de guerra. O exército mogol menor tinha cerca de 15.000 homens.

Bairam Khan passou à frente das fileiras e contornou as divisões e tomou medidas para preservar as regras da guerra e a proteção dos pontos.

Espadas e lanças cruzadas. Hemu com seus ferozes elefantes de guerra fez sucessivos assaltos ao exército Mughal e suas asas direita e esquerda foram lançadas em desordem. Ele agora se moveu com os elefantes em direção ao centro contra Khan Zaman Ali Quli Khan. O exército Mughal começou a lançar flechas. De acordo com Badauni ''Hemu nessas circunstâncias, continuou gritando seu grito de guerra 'dar e receber' e também repetindo um feitiço que havia aprendido''.

Hemu estava prestes a vencer a batalha, mas uma flecha o acertou no olho, o que decidiu o destino da batalha. Vendo isso, seus soldados perderam a coragem e começaram a fugir. "Mas aquele homem valente, tirou o olho da órbita com a flecha e, naquela condição terrível, continuou a luta com resolução e coragem inigualáveis. Ele encorajou os poucos que permaneceram ao seu lado, e avançou por um caminho sangrento que suas armas fizeram", diz Ferishta.

Infelizmente, não havia nenhum outro homem vivo em seu exército corajoso o suficiente para continuar a luta. Seus oficiais mais hábeis, Shadi Khan e Bhagwan Das, já haviam sido mortos. Assim, seu exército foi derrotado.

Quando o exército de Hemu se dispersou, os Mughals os perseguiram e massacraram. Eles coletaram um grande butim. O Shah Quli Khan Mahrum levou o prisioneiro Hemu ferido para Akbar, onde foi decapitado.

Uma força comandada por Pir Muhammad Sarwani foi enviada a Mewat. Depois de capturar Mewat, eles marcharam em direção a Deoti Macheri, onde o pai de Hemu e parentes se abrigaram.

O pai de Hemu foi levado vivo e levado perante Pir Muhammad, que tentou mudar de religião, mas o velho disse: "Por oitenta anos venho adorar meu Deus, de acordo com esta religião. Por que devo mudá-la neste momento, e por que eu deveria, apenas por medo de minha vida, e sem entendê-la, entrar em seu caminho de adoração ". Com isso ele foi condenado à morte.

A viúva de Hemu escapou com elefantes carregados de ouro e tesouros para as selvas de Bajwara. Ela foi perseguida e uma parte do tesouro foi recuperada dela. O jagir de Mewat foi conferido a Pir Muhammad.

Sem dúvida, Hemu foi um dos maiores generais da Índia. Foi o comando de Hemu que por tanto tempo preservou a posição de Adil Shah contra seus inimigos. Ferishta observa: "Hemu certamente tinha grandes habilidades, apesar de sua descendência mesquinha". "Pois em nenhuma das ocasiões anteriores houve um governante da Índia, possuidor de tanta coragem, iniciativa e plano", afirma Abul Fazl. A única batalha que ele perdeu foi a batalha em que morreu.

Embora o verdadeiro comandante do lado mogol fosse Khan Khanan Bairam Khan turcomano, ele também estava ausente do campo de batalha. Na verdade, Akbar teve apenas um pequeno papel nesta batalha.

[Observe que a primeira imagem é na verdade uma representação falsa da batalha.]

A segunda batalha de Panipat marcou o fim da dinastia Sur e o império Mughal foi restabelecido na Índia sob Akbar.

Uma breve história dos elefantes de guerra:

Os elefantes foram usados ​​na guerra na Índia pelo menos desde o século 4 aC. Especialmente treinados e freqüentemente protegidos por armaduras, eles eram usados ​​principalmente para atacar as tropas inimigas, quebrar suas fileiras e espalhar o pânico e o terror. Panipat foi a primeira vez que artilharia e canhões foram usados ​​contra elefantes. Os resultados foram devastadores e o uso de elefantes na guerra diminuiu rapidamente. (Batalhas que mudaram a história)

Himu, o "herói" hindu da Índia medieval: no contexto dos conflitos afegãos-mogóis, por Sunil Kumar Sarker


Batalhas Panipat: tudo que você precisa saber

Panipat está situado no norte de Delhi e é o local de três batalhas históricas que moldaram a história de Mughal.

No total, três Batalhas de Panipat aconteceram, ou seja, a Primeira Batalha de Panipat em 1526, a Segunda Batalha de Panipat em 1556 e a Terceira Batalha de Panipat em 1761.

Primeira Batalha de Panipat

Lutou entre: Babur e Ibrahim Lodhi

Em 21 de abril de 1526, a Primeira Batalha de Panipat ocorreu entre as forças invasoras de Babur e o Império Lodhi. Esta batalha viu o surgimento do governo Mughal e deu uma base mais forte no subcontinente. Segundo as lendas, foram as primeiras batalhas em que foram utilizadas armas de pólvora e artilharia de campanha.

Sobre a batalha em detalhes

o Babur foi o governante timúrida de Cabulistão e em 1526 derrotou o sultão de Delhi, o enorme exército de Ibrahim Lodhi. A batalha aconteceu perto da pequena vila de Panipat, atual estado de Haryana. Sem dúvida, a área foi palco de várias batalhas decisivas pelo controle do norte da Índia desde o século XII.

Estima-se que as forças de Babur eram cerca de 15.000 homens e 20 a 24 peças de artilharia de campanha. De acordo com a estimativa de Babur, Lodhi tinha cerca de 100.000 homens, incluindo seguidores do campo e a força de combate era de cerca de 30.000 a 40.000 homens no total, com pelo menos 1.000 elefantes de guerra.

Quais são as vantagens de usar canhões na batalha?

É corretamente visto que Ibrahim Lodhi tinha um enorme exército e também foi derrotado pelo Babur. É devido à artilharia de campanha, canhão. O som do canhão foi tão alto que assustou os elefantes de Ibrahim Lodhi e atropelou os homens de Lodhi. Também é dito que, além das armas e tudo, foi uma tática de Babur que lhe rendeu a vitória. Digamos que as novas táticas de guerra introduzidas por Babur foram a tulughma e a araba. Tulughma está dividindo todo o exército em várias unidades, como a esquerda, a direita e o centro. As divisões da esquerda e da direita foram divididas em divisões para frente e para trás. Devido a isso, um pequeno exército foi capaz de cercar o inimigo por todos os lados. A divisão centroavante era dotada de carroças (araba) colocadas em fileiras voltadas para o inimigo e amarradas umas às outras com cordas de animais.

Na própria batalha, Ibrahim Lodhi morreu no campo, abandonado por seus feudatórios e generais.

Segunda Batalha de Panipat

Lutou entre: Samrat Hem Chandra Vikramaditya, popularmente chamado de Hemu e Akbar

Pode-se dizer que a Segunda Batalha de Panipat marcou o início do reinado de Akbar na Índia porque foi o primeiro ano em que Akbar ocupou o trono.

Antecedentes da Batalha

O governante Mughal Humayun morreu em Delhi em 24 de janeiro de 1556 e foi sucedido por seu filho Akbar. Naquela época, Akbar tinha 13 anos. Akbar foi entronizado no trono como rei em 14 de fevereiro de 1556. Digamos que, na época da ascensão, Akbar estava confinado a Cabul, Kandahar, partes de Delhi e Punjab. Akbar com seu guardião Bairam Khan estava fazendo campanha em Cabul.

Na batalha por Delhi Akbar / Humayun foi derrotado por Samrat Hem Chandra Vikramaditya ou Hemu. Ele foi conselheiro do filho de Sher Shah Suri, Islam Shah, de 1545 a 1553 e pertencia a Rewari (atual Haryana). De 1553 a 1556, Hemu venceu cerca de 22 batalhas como primeiro-ministro e chefe do Islam Shah e derrotou os rebeldes afegãos contra o regime de Sur.

Em janeiro de 1556, quando Humayun morreu, Hemu sufocou uma rebelião em Bengala, matando o governante de Bengala Muhammad Shah na guerra. Ele começou uma campanha para vencer batalhas no norte da Índia. Ele atacou Agra e, como resultado, o comandante das forças de Akbar fugiu sem lutar. Finalmente, a área das províncias de Etawah, Kalpi e Agra ficou sob o controle de Hemu.

Hemu mudou-se para Delhi e posicionou suas forças fora da cidade de Tughlaqabad. Em 6 de outubro de 1556, o exército encontrou resistência Mughal. Depois que as forças de batalha ferozes de Akbar foram expulsas e o comandante das forças mogóis, Tardi Beg escapou, o que permitiu que Hemu capturasse Delhi. Você sabia que na batalha cerca de 3.000 Mughals foram mortos. Em 7 de outubro de 1556, Hemu foi coroado em Purana Quila e estabeleceu o domínio hindu no norte da Índia após 350 anos de domínio mogol. Ele foi agraciado com o título de Samrat Hem Chandra Vikramaditya.

Sobre a batalha em detalhes

Para a Segunda Batalha de Panipat, a situação foi criada e 5 de novembro de 1556, o exército de Akbar marchou em direção a Delhi e a batalha foi travada entre os dois exércitos. De acordo com algumas lendas, o guardião de Akbar e o próprio Akbar não participaram da batalha. Akbar, com 13 anos de idade, não foi autorizado a participar da batalha e recebeu uma proteção especial de guarda de cerca de 5.000. Ele também foi instruído por Bairam Khan a fugir para Cabul para o resto da vida, caso o exército mogol fosse derrotado no campo de batalha.

Hemu comandou seu próprio exército e tinha cerca de 1.500 elefantes e uma vanguarda do Parque de Artilharia. Hemu marchou com cerca de 30.000 cavaleiros e afegãos. Por outro lado, o exército Mughal consistia de 10.000 cavalarias, das quais 5.000 eram soldados veteranos experientes. O exército de Hemu estava do lado vencedor da batalha, mas de acordo com Badaoni "De repente, a flecha da morte que nenhum escudo pode desviar atingiu seu (Hemu) olho vesgo de modo que seu cérebro passou limpo da concha de sua cabeça, e ele ficou inconsciente e não ser visto em sua área. Não vendo Hemu em sua área, o exército de Hemu estava em desordem e derrotado na confusão que se seguiu ".

Depois de várias horas, Hemu foi encontrado morto e levado para o acampamento de Akbar na aldeia Saudhapur em Panipat pelo Shah Quli Khan Mahram. A batalha estabeleceu o forte Império Mughal e o reinado de Akbar começou.

Terceira Batalha de Panipat

Lutou entre: O Império Maratha e uma coalizão do Rei do Afeganistão, Ahmad Shah Durrani, com dois aliados muçulmanos indianos, ou seja, os afegãos Rohilla de Doab e Shuja-ud-Daula, o Nawab de Oudh.

A batalha tem sua importância porque acabou com o domínio dos Marathas na Índia. Na época da batalha, os maratas estavam sob a liderança de Peshwas e estabeleceram o controle em todo o norte da Índia e, do outro lado, os afegãos estavam sob a liderança de Ahmed Shah Abdali.

Digamos que a batalha é considerada uma das maiores batalhas travadas no século 18 e também o maior número de fatalidades registradas em um único dia.

Sobre a batalha em detalhes

Os Marathas atacaram Abdali em 14 de janeiro de 1761. Durante a batalha, Malhar Rao Holkar fugiu. O exército de Abdali foi danificado pela artilharia de Ibrahim Gardi. À noite, os Marathas foram terrivelmente derrotados, a maioria dos soldados da Maratha foi morta e o restante fugiu.

A batalha continuou no dia seguinte também. Vários governantes importantes de Marathas, incluindo Bhau, filho dos Peshwa, Viswas Rao, Jaswant Rao Pawar, Sindhia, etc. foram mortos no massacre. A principal causa da derrota de Marathas foi o fracasso de Bhau e a superioridade de Abdali contra Bhau como comandante. No acampamento de Maratha, havia várias mulheres e servos que também estavam sob o encargo do exército de Maratha.

A força da Maratha somava cerca de 45.000 e o exército Abdali consistia em quase 60.000 soldados.

Depois de perder o controle sobre Doab para Bhau, ele sentiu a escassez de suprimentos. Ele perdeu três meses na batalha com Abdali em Panipat e o pior foi que, nos últimos dois meses, o exército Maratha estava quase morrendo de fome. Os Marathas também não usam sua técnica de guerrilha e dependiam da artilharia comandada por Ibrahim Gardi. Sem dúvida, Abdali tinha uma cavalaria melhor do que os maratas.

Por outro lado, Bhau não conseguiu o apoio dos Rajputs e Jats e também é uma das causas da derrota na batalha. De acordo com Sardesai, os Marathas sofreram a perda de vidas, mas o poder dos Maratas não foi destruído nem ocorreu qualquer mudança em seu ideal.

Na batalha, os Marathas também perderam seus líderes mais hábeis, como Raghunath Rao, etc., que também abriu o caminho para a derrota. Peshwas foram enfraquecidos na batalha e levaram à desintegração do Império Maratha.

Por algum tempo, Sindhia permaneceu o protetor do Imperador Mughal, mas os Marathas não conseguiram fortalecer seu domínio sobre o Norte. Portanto, os britânicos poderiam ter a chance de eliminar os franceses na Índia e tomar o poder em Bengala.

Portanto, podemos dizer que todas as três Batalhas de Panipat têm suas próprias razões e significados.


Segunda Batalha de Panipat

A segunda batalha de Panipat foi uma batalha decisiva travada entre o governante mogol Akbar e o governante hindu Hemu Vikramaditya em 5 de novembro de 1556 .

Esta batalha marcou o fim do domínio hindu de curta duração na sede de Delhi.

Hemu ‘Vikramaditya’ Akbar

Exército de 30.000 homens Exército de 10.000 homens

Hemu Vikramaditya nasceu no distrito de Rewari de Haryana. Ele começou sua carreira como um Superintendente de mercado debaixo Islam Shah, filho de Sher Shah Suri do império Sur. Mais tarde, sob o governo de Adil Shah Suri, ele ascendeu ao cargo de Ministro-Chefe. Ele ganhou 22 batalhas por Adi Shah. Após a morte de Humanyun em 5 de janeiro de 1556 , Hemu deixou Bengala para recapturar o território perdido do norte da Índia. Sobre 7 de outubro de 1556 na Batalha de Tughlaqabad, Hemu derrotou as forças mogóis lideradas por Tardi Beg Khan . Ele adotou o título de ‘Vikramaditya’ depois desta batalha.

Governante Anos reinantes
Sher Shah Suri 1532-1545
Islam Shah Suri 1554
Firoz Shah Suri 1554-1555
Muhammad Adil Shah 1555
Ibrahim Shah suri 1555
Sikandar Shah Suri 1555
Adil Shah Suri 1555-1556

Akbar sentou-se no trono quando tinha apenas 13 anos por causa da morte prematura de seu pai Humayun. Durante seus primeiros anos, a maioria de suas batalhas foi travada por seu comandante-chefe Bairam Khan.

Razões para a segunda batalha de Panipat

Depois de Batalha de Tughlaqabad em 7 de outubro de 1556 Akbar estava ansioso para recapturar Delhi de Hemu. Do lado mogol, as forças de Akbar eram lideradas por Bairam Khan enquanto Akbar estava estacionado a 8 milhas de distância do campo de batalha.

Consequências da Segunda Batalha de Panipat

Embora as forças de Hemu fossem quase 3 vezes mais numerosas que as de Akbar. Mas foi pura sorte que uma das flechas perfurou o olho de Hemu e ficou inconsciente. Isso criou um caos e confusão no exército de Hemu, resultando na derrota do exército de Hemu na Segunda Batalha de Panipat.

Isso levou ao estabelecimento da regra de Mughal na Índia para outro 300 anos vir.


Segunda Batalha de Panipat (1556)

Em 24 de janeiro de 1556, o governante Mughal Humanyun morreu em Delhi e foi sucedido por seu filho, Akbarat Kalanaur, que tinha apenas treze anos de idade. Em 14 de fevereiro de 1556, Akbar foi entronizado como rei. Na época de sua ascensão ao trono, o governo mogol estava confinado a Cabul, Kandahar, partes de Delhi e Punjab. Akbar estava então em campanha em Cabul com seu guardião, Bairam Khan.

Samrat Hem Chandra Vikramaditya ou Hemu foi um imperador hindu em Delhi ao derrotar o exército de Akbar / Humanyun & # 8217 na Batalha por Delhi. Hemu pertenceu a Rewari na atual Haryana, que antes foi conselheiro de Sher Shah Suri & # 8217s filho de Islam Shah de 1545 a 1553. Hemu venceu 22 batalhas, como primeiro-ministro e chefe do Exército de Islam Shah, durante 1553 a 1556 até sufocar a rebelião dos rebeldes afegãos contra o regime de Sur. Na época da morte de Humayun & # 8217s em janeiro de 1556, Hemu tinha acabado de reprimir uma rebelião em Bengala, matando o governante de Bengala Muhammad Shah na guerra. Ele revelou aos comandantes suas intenções de ganhar Delhi para si mesmo. Ele então iniciou uma campanha, vencendo batalhas em todo o norte da Índia. Quando ele atacou Agra, o comandante das forças de Akbar & # 8217s em Agra, fugiu sem lutar. Uma grande área das províncias de Etawah, Kalpi e Agra, compreendendo os atuais Bihar e UP, ficou sob o controle do Hemu & # 8217s. No Forte Gwalior, Hemu consolidou seu exército recrutando mais hindus.

Hemu então se mudou para Delhi e posicionou suas forças fora da cidade em Tughlaqabad. Em 6 de outubro de 1556, o exército encontrou resistência Mughal. Depois de uma luta feroz, as forças de Akbar & # 8217s foram expulsas e Tardi Beg, o comandante das forças mogóis, escapou, permitindo que Hemu capturasse Delhi. Cerca de 3.000 Mughals foram mortos. Hemu foi coroado em Purana Qila em 7 de outubro de 1556 e estabeleceu o domínio hindu no norte da Índia, após 350 anos de domínio muçulmano, e recebeu o título de Samrat Hem Chandra Vikramaditya. De acordo com Abul Fazl em Akbarnama, Hemu estava se preparando para um ataque a Cabul e fez várias mudanças em seu exército.

Batalha

Os acontecimentos em Delhi e Agra perturbaram os Mughals em Kalanaur, Punjab. Muitos generais mogóis aconselharam Akbar a recuar para Cabul, já que as forças mogóis podem não enfrentar o poder de Hemu & # 8217s e uma nova consciência entre os hindus para libertar seu país, mas Bairam Khan decidiu a favor da guerra. O exército de Akbar e # 8217 marchou em direção a Delhi. Em 5 de novembro, os dois exércitos se encontraram no histórico campo de batalha de Panipat, onde, trinta anos antes, o avô de Akbar e # 8217, Babur, derrotou Ibrahim Lodi no que agora é conhecido como a Primeira Batalha de Panipat. H.G.Keen escreve & # 8220Akbar e seu guardião Bairam Khan não participaram da batalha e estavam estacionados a 5 Kos (8 milhas) de distância da zona de guerra. Bairam Khan não permitiu que a criança King de 13 anos estivesse presente no campo de batalha pessoalmente; em vez disso, ele foi fornecido com uma guarda especial de 5.000 soldados bem treinados e muito fiéis e foi estacionado a uma distância segura muito atrás das linhas de batalha. Ele foi instruído por Bairam Khan a fugir para Cabul pelo resto da vida, caso o exército mogol fosse derrotado no campo de batalha. & # 8221 [3] Hemu comandou seu próprio exército. O exército de Hemu & # 8217 consistia em 1.500 elefantes de guerra e um parque de artilharia de vanguarda. Hemu marchou em excelente ordem com 30.000 cavaleiros experientes compostos de rajputs e afegãos que, em muitas ocasiões, haviam com suas façanhas aumentado o orgulho e a arrogância.

Para animar os soldados e os amirs afegãos, Hemu deu terras e abriu as portas de seus tesouros. Assim, ele mobilizou os valentes lutadores. De acordo com Badaoni, o exército de Hemu estava desanimado, e que colocou todas as suas esperanças nos elefantes, cercado por seus chefes atacou as hostes imperiais e lançou as asas direita e esquerda em grande confusão. As forças mogóis foram carregadas repetidamente por elefantes para quebrar suas linhas. A Vanguarda Mughal de acordo com fontes consistia em 10.000 cavalaria, dos quais 5.000 eram soldados veteranos experientes e eles se prepararam para enfrentar o avanço do exército de Hemu. O próprio Hemu comandava suas forças em cima de um elefante. Parecia que Hemu estava no caminho certo e o exército de Akbar e # 8217 iria derrotar. Abul Fazl descreveu a guerra como citação & # 8220Dois exércitos colidiram tanto que dispararam contra a água. Você & # 8217d disse que o ar estava todo vermelho. Seu aço havia se tornado rubis sólidos & # 8221 repentinamente no meio da competição, uma flecha do arco da cólera divinadora atingiu o olho de Hemu & # 8217s e, perfurando a órbita, saiu na parte de trás de sua cabeça. Nas palavras de Badaoni também, & # 8220 de repente, a flecha da morte que nenhum escudo pode desviar atingiu seu (Hemu) olho vesgo, de modo que seu cérebro saiu completamente da concha de sua cabeça, e ele ficou inconsciente e não foi visto em seu Howda. Não vendo Hemu em seu howda, o exército de Hemu estava em desordem e derrotado na confusão que se seguiu.

Várias horas após o fim da guerra, o morto Hemu foi localizado e capturado pelo Shah Quli Khan Mahram e levado para a tenda de Akbar no campo localizado na aldeia Saudhapur em Panipat (localizado na estrada Panipat-Jind, a 5 km de NH1). O general Bairam Khan desejava que Akbar matasse o próprio rei hindu Hemu e estabelecesse seu direito ao título de “Ghazi” (Campeão da Fé ou veterano de guerra). Mas Akbar se recusou a atacar um inimigo morto e encharcado de sangue, mas feriu o corpo morto, apenas para ser chamado de Ghazi. Bairam Khan irritado com os escrúpulos de Akbar decapitou o próprio rei.

Apoiadores de Hemu & # 8217s construíram um Cenotáfio no local de sua decapitação, que ainda existe na aldeia Saudhapur, na Jind Road em Panipat.


Conflitos militares semelhantes ou semelhantes à Segunda Batalha de Panipat

Batalha notável travada em 7 de outubro de 1556 entre Hem Chandra Vikramaditya, também conhecido como Hemu e as forças do imperador mogol Akbar lideradas por Tardi Beg Khan em Tughlaqabad perto de Delhi. A batalha terminou com a vitória de Hem Chandra, que tomou posse de Delhi e reivindicou o status real, assumindo o título de Raja Vikramaditya. Wikipedia

Rei hindu que anteriormente serviu como general e ministro-chefe de Adil Shah Suri da dinastia Suri durante um período da história indiana quando os mogóis e afegãos disputavam o poder no norte da Índia. Ele lutou contra rebeldes afegãos em todo o norte da Índia, de Punjab a Bengala, e contra as forças mogóis de Humayun e Akbar em Agra e Delhi, vencendo 22 batalhas para Adil Shah. Wikipedia

O terceiro imperador mogol, que reinou de 1556 a 1605. Akbar sucedeu seu pai, Humayun, sob um regente, Bairam Khan, que ajudou o jovem imperador a expandir e consolidar os domínios mogóis na Índia. Wikipedia

A enfermeira-chefe do imperador mogol Akbar. O conselheiro político do imperador adolescente e regente de fato do Império Mogol de 1560 a 1562. Wikipedia

O segundo imperador do Império Mughal, que governou o território no que hoje é o Afeganistão, Paquistão, Norte da Índia e Bangladesh de 1530 a 1540 e novamente de 1555 a 1556. Como seu pai, Babur, ele perdeu seu reino cedo, mas o recuperou com a ajuda da dinastia safávida da Pérsia, com território adicional. Wikipedia

O fundador do Império Mughal e primeiro imperador da dinastia Mughal ((r. 1526 - 1530)) no subcontinente indiano. Wikipedia

Os imperadores Mughal (ou Moghul) construíram e governaram o Império Mughal no subcontinente indiano, correspondendo principalmente aos países modernos da Índia, Paquistão, Afeganistão e Bangladesh. Os Mughals começaram a governar partes da Índia a partir de 1526, e por volta de 1700 governaram a maior parte do subcontinente. Wikipedia

Importante centro político da Índia como capital de vários impérios. Conhecida como Indraprastha e Delhi & # x27s, a história antiga está registrada no épico indiano Mahabharatha. Wikipedia

Estado na Índia. A história de Haryana remonta a milhares de anos. Wikipedia

Forte construído pelo imperador mogol Akbar em Allahabad, Uttar Pradesh, Índia em 1583. O forte fica nas margens do Yamuna perto de sua confluência com o rio Ganges. Wikipedia

Império moderno no sul da Ásia. Por cerca de dois séculos, o império se estendeu desde as franjas externas da bacia do Indo no oeste, norte do Afeganistão no noroeste e Caxemira no norte, até as terras altas dos atuais Assam e Bangladesh no leste, e as terras altas de o planalto de Deccan, no sul da Índia. Wikipedia

O Akbarnama, que se traduz no Livro de Akbar, a crônica oficial do reinado de Akbar, o terceiro imperador mogol (r. 1556–1605), encomendado pelo próprio Akbar pelo historiador e biógrafo da corte, Abu & # x27l-Fazl ibn Mubarak, chamada de uma das & quotnove joias no tribunal de Akbar & # x27s & quot por escritores mongóis. Wikipedia

Em 1573, o imperador mogol Akbar conquistou o sultanato de Gujarat (agora Gujarat, Índia) aproveitando o jovem sultão de Gujarat Muzaffar Shah III e seus nobres em conflito. Mantido em cativeiro em Agra. Wikipedia

Cidade histórica em Haryana, Índia. 95 km ao norte de Delhi e 169 km ao sul de Chandigarh na NH-1. Wikipedia

General mogol sob os imperadores Humayun e Akbar. Intitulado Khān-i-Khānān quando o imperador Akbar o nomeou primeiro-ministro do Império Mughal em 1560. Wikipedia

Príncipe Mughal e filho mais novo do Imperador Babur, o fundador do Império Mughal e o primeiro imperador Mughal. Também o irmão mais velho de Gulbadan Begum, o meio-irmão mais novo do segundo imperador mogol Humayun, bem como o tio paterno e sogro do terceiro imperador mogol Akbar. Wikipedia

Mulher que vivia na corte do imperador mogol Akbar. Disse ter sido o médico encarregado do harém real de Akbar & # x27 e ter se casado com o lendário príncipe Bourbon Jean-Philippe de Bourbon-Navarre e ter sido irmã de uma das esposas de Akbar & # x27. Wikipedia

Distrito no estado de Rajasthan, no norte da Índia, cuja sede distrital é a cidade de Alwar. O distrito cobre 8.380 km2. Wikipedia

A quarta esposa do imperador mogol Akbar e a neta de Babur. A filha da tia paterna de Akbar & # x27s, Gulrukh Begum, e seu marido, o vice-rei de Kannauj, Nuruddin Muhammad Mirza. Wikipedia

In 1573, Akbar (1573–1605), the emperor of the Mughal Empire captured Gujarat (now a state in western India) by defeating Gujarat Sultanate under Muzaffar Shah III. Muzaffar tried to regain the Sultanate in 1584 but failed. Wikipedia

Battle fought on January 5, 1659, between the newly crowned Mughal Emperor Aurangzeb and Shah Shuja who also declared himself Mughal Emperor in Bengal. Shuja's army rested by the tank of Khajwa, about 30 miles to the west of Fatehpur- Wikipedia

Meeting house built in 1575 CE by the Mughal Emperor Akbar (r. 1556&ndash1605) at Fatehpur Sikri to gather spiritual leaders of different religious grounds so as to conduct a discussion on the teachings of the respective religious leaders. Wikipedia

The Mughal-Sikh Wars were a series of campaigns between Mughal and Sikh armies, taking place in present-day Pakistan and the India between the 16th and 18th centuries. Between the 7th and 11th centuries, Islamic armies conducted several campaigns into the Hindu-dominated Indian subcontinent, making conquests limited to present-day Pakistan and the Punjab. Wikipedia

The penultimate Mughal emperor of India. He reigned from 1806 to 1837. Wikipedia

Major battle for the conquest of India by the Mughal Empire. It followed the first Battle of Panipat in 1526 and the Battle of Khanwa in 1527. Wikipedia

The Third Battle of Panipat took place on 14 January 1761 at Panipat, about 97 km (60 miles) north of Delhi, between the Maratha Empire and the invading Afghan army of (Ahmad Shah Durrani), supported by three Indian allies—the Rohilla (Najib-ud-daulah), Afghans of the Doab region, and Shuja-ud-Daula (the Nawab of Awadh). Led by Sadashivrao Bhau who was third in authority after the Chhatrapati and the Peshwa (Maratha Prime Minister). Wikipedia

Military commander in the 16th century in Mughal Empire. He served under the Mughal Emperors Humayun and Akbar. Wikipedia


Battle [ edit | editar fonte]

The Mughal Army consisted of 10,000 cavalry and its center was under the command of Shah Ali Quli Khan. Lal Khan of Badakshan Ε] Ζ] led the light cavalry to attack Hemu's positions. The Mughal Army's vanguard was led by Muhammad Qasim (Mughal)'s brigade consisted of Mounted archers and the regular cavalry of Abdulla Khan (Mughal) and Iskander Khan.

Hemu enticed the Mughal army's left and right wings by inducing a retreat on his flanks. Shah Ali Quli Khan learned of this trick from Tardi Beg Khan and dug a trench to protect the Mughal Army's center. But Hemu's War elephants crossed the trench and caused panic in the Mughal Army's center.

A Mughal archer shot an arrow that pierced the eye of Hemu rendering him unconscious and in agony, Η] Shah Ali Quli Khan isolated the elephant and captured Hemu. ⎖]

Hemu was brought before the young Mughal Emperor Akbar, who executed Hemu with his own sword and thenceforth took up the title "Ghazi". ⎗]

Sikandar Khan Uzbeg commanded the Mughal Army reserve which included the contingent of Mulla Pir Muhammad, who would reassert Mughal rule in Delhi. & # 9112 & # 93


Second Battle of Panipat : Causes, Effects & Outcome

The Second Battle of Panipat of 1556 is of prime importance in the Indian history because, it marks the demolishment of the Afghan rule in India, reestablishing the superiority of the Mughal rule in India.

It was fought on the 5 th of November, 1556 between the forces of Adil Shah Suri, under the leadership of proclaimed Samrat, Hemchandra Vikramaditya, commonly known as Hemu, and the Great Mughal Emperor Akbar who was only 13 years old then.

Backdrop do the Battle

Hemu had annexed Delhi only a month ago in the Battle of Delhi and had proclaimed himself as the king under the Emperorship of Adil Shah Suri. After Babur established the mighty Mughal Empire in India, it was bent on its knees during the time of Humayun when he lost his right to the throne after a massive defeat by Sher Shah Suri who laid the foundation of the Sur Dynasty in India.

As a result, the pivotal states of Delhi and Agra were acceded into the hands of Sher Shah Suri. However, following his death at Kalinjar in 1540, there was a massive debate, confusion and third for succession to Sher Shah’s throne.

Taking advantage of this weak link due to internal disharmony and jarring cacophony, Humayun defeated Sikandar Shah Suri and recaptured control over Agra and Delhi on 23 rd July 1555.

Islam Shah’s successor to the throne was Feroz Khan who was only 12 years old. Feroz Khan was however, murdered by his mother’s brother who assumed the throne as Adil Shah Suri. But Adil Shah was not at all an apt and diligent ruler and was mostly interested in leading a peaceful and extravagant life.

Therefore, he left the affairs of the state in the hands of an able staff of him, Hemchandra, also known as Hemu, from Rewari. Hemu later rose to prominent positions of the Chief Minister of Adil Shah’s empire and later its Chief of Army.

Humayun died in Bengal on 26 th January 1556. This opportunity was used by Hemu, who was there in Bengal during that time to defeat the Mughals and acquire their territory.

Hemchandra initiated his armed acquisition from Bengal and finally ended up clearing the Mughals out of Bayana, Etawa, Sambhal, Kalpi, and Narnaul. The Mughal governor of Agra fled the city without combat when he heard about Hemchandra’s annexation spree.

The search for the Governor ended up taking Hemu to Tughlaqabad grounds outside Delhi. There, finally he was able to find and face the Mughal Governor Tardi Beg Khan in the Battle of Tughlaqabad.

The battle continued for a day, as a result of which , on October 7 th , 1556 Hemchandra rose to prominence, so much so, that he even claimed the title of Vikramaditya and proclaimed himself to be a King under Adil Shah’s rule.

Immediate events before the Battle

Humayun died leaving his son, the 13-year old Akbar as his successor to the Mughal Empire. In spite of being so young, he was proficient in war and political skills. As the news of Beg Khan’s defeat at Tughlaqabad reached Akbar, he, along with his personal advisor and guard, Bairam Khan, set out for Delhi.

At this stage, something happened which perhaps became a huge reason why the Mughals were able to defeat Hemchandra’s forces. Akbar had sent Ali Quli Khan Shaibani with a strong cavalry of ten thousand men towards Hemu’s territory.

On the way, out of sheer luck, they came across Hemu’s artillery which was being transported with meager security arrangements. As a result, Ali Quli Khan Shibani captured the artillery for use against Hemu.

A batalha

On 5 th November, 1556, the historic Second Battle of Panipat took place. Ali Quli Khan Shaibani with his cavalry men in the center led the Mughal army into the battlefield. Brother Sikandar Khan Uzbak and Abdulla Khan Uzbak assumed the right and left sides of the army formation respectively.

Although Hemchandra’s army outnumbered Akbar’s, he was badly defeated. The battle was one of the fiercest that mankind had ever seen. One stanza in the Akbarnama states,

“Two armies so collided
That they struck fire out of water
You’d say the air was all crimsoned daggers,
Their Steel had all become solid rubies.”

The Mughals had superior military technology and better composite bows and arrows which allowed them to shoot even while being mounted atop horses.

Akbar even had the advantage of using Hemu’s entire artillery against him. One of the principal highlights of Hemu’s forces were the mounted army of elephants and horses which were covered in metal armour and armed with crossbows atop.

Hemchandra led his army into the battlefield himself. He was bustling with confidence. He had after all won over twenty-two battles for Adil Shah Suri. His right was taken by Shadi Khan Kakkar and left by his sister’s son Ramya.

Akbar and Bairam Khan however, took a more wise decision of staying back and coordinating the army himself. Because of overconfidence and blunder, Hemu was injured midway into the battle with an arrow and fell unconscious. Seeing their king fall, his army also lost confidence.

Outcome of the War

Hemchandra was finally captured by the Mughal army and taken as a war prisoner. When time came, as per customs to behead Hemchandra by Akbar, he deterred from doing so, saying that it would not be in the right ideals to kill a dying man with such brutality.

This established Akbar as a great emperor in history who never fought the unarmed and for whom, human ideals were of paramount importance. However, because of the customs and tradition, he was made to touch Hemu’s head with his sword only.

The actual beheading was done by Bairam Khan. The war ended with a tremendous victory for the Mughals and the Mughal rule continued undisturbed for about another 300 years.

It is said that after beheading, Hemu’s head was hung on display at a Delhi gate and his body was sent to his ancestors in Kabul.

Hemu’s supporters later constructed a memorial at Panipat at the place where he was beheaded. The monument came to be known as Hemu’s Samadhi Sthal.


Who was defeated by whom in the second battle of Panipath?

The Afghans were the most formidable rival of the Mughals in India. The Afghans could not reconcile themselves to the defeat they had suffered in the first battle of Panipat (1526). Hence a new chapter of the Mughal-Afghan contest begun from the very moment, the battle ended. The contest continued for long thirty years till Akbarb.

Second Battle of Panipat:

However, the first battle of Panipat. Though weakened the Afghans considerably, could not take away the vitality in them. Once again the Afghans appeared in fill strength under the able leadership of Sher Shah to strike the Mughals.

The Afghans got a new lease of life under Sher Shah who inflicted a crushing defeat upon the Mughals, then under the leadership of Humayun, the son and successor of Babur.

The real motive of Sher Shah behind his struggle against the Mughals was to wrest the political power from them.

In fact, being defeated by Sher Shah, Humayun had to flee from India to take shelter in Persia. In the second battle of Panipat Himu (Vikramjit), the chief adviser of Adil Shah was defeated by Bpirum Khan.


Assista o vídeo: Panipat 2nd war. Akbar vs Hemu. Panipat ki dusri ladai. 2nd battle of Panipat by Ajay Bagdu